domingo, 10 de maio de 2009

Meu filho, Meu Anjo!


Quando peito sentiu falta do abraço... Os olhos necessitaram do brilho! A boca do beijo! A essência do olfato! Vem lágrima! Nos olhos, lembranças com desejo de ver! Ter! Tocar! Acariciar! Coração no silencio grita! Porque quer! Precisa! Vêm o clamou! Caminho... Passos lentos por cada canto de onde ainda posso ouvir passos... Ah! Filho, isso é saudade! Pela certeza de que aqui já não estais além dessas lembranças e todos esses desejos... Estas com os anjos neste momento, em nuvens percorrem o Paraíso em pastos verdejante deves correndo estar glorificando e exaltando esse Deus soberano e maravilhoso! Sabe ele, que surpresa ainda estou longe do meu grande amor... Porque em meu egoísmo de mãe desejava lhe ter hoje aqui para que tudo isso pudesse inverter... Mas, o que penso não são o mesmo pensar desse que fez terra! Céu e mar! Estando aqui abraçada com o tempo que não quero soltar com medo de também lhe tirar. Filho! Rendo-me, diante a tanta vontade... Na sala vejo-lhe entrar sorrindo alegre a cantar! Tristeza era difícil lhe pegar, seu humor podia contagiar... Ah! Filho, falta do amigo estou a senti das palavras preciso ouvir da sua boca ver sair... Meu astral renovar por saber o meu pensar, meus planos e projetos já nem posso olhar porque comigo arquitetou e tudo planejou... Quebrantado meu coração vem a ficar... Sei que não deveria chorar... Mas de saudades acredito... Posso me banhar no meu leito soluçar! Ninguém deixar compartilhar dos versos que faço rimar sua partida não quero recordar mas não posso evitar tudo aqui tem seu começo! Melodias estão ouvindo na sua voz saindo na sala lhe vejo dançando ! Rodando e brincando! Em minha direção vem chegando com ternura me levantando... Como sempre me ensinado o passo que manda o compasso da canção. Sorrindo e chorando agora estou vivendo em meus sonhos... Só Deus! Oh! Filho, Eu quero renovação! A Deus imploro perdão! Por fraquejar coração, sei sou apenas mais uma mãe quebrada na “perda” indesejada! Inesperada! De um filho lindo! Amigo! Amado! Sendo assim peço mais uma chance. Nove meses... Dezenove anos e vinte e três dias... Recomeçarei descobrindo se existe quantidade maior do amor que dei. Deixa-me também Há! um outro relógio para marcar tempo e espaço? Se, errei perdão agora suplico...Fala-me Senhor, sei que estas comigo. Dai teu ombro para cabeça encostar soluçar e silencio quebrar! Assim como foi aberto o Mar Vermelho pra Moisés e todo povo de Israel atravessar das mãos do Faraó tirar e escravos não mais ficar... Sei Senhor podes ouvir-me: __ Muda o rumo da minha História. Vem, aqui esta minha mão, segura e segue uma direção firme preciso ir... Das lembranças apenas sorri porque gotas não quero beber o sal nem quero sentir, além do doce por cada cena reviver com meu filho que nunca em mim ira morrer... Deus, cuida desse filho que a nós pertence porque mãe fez-me dele ser. Agradecida eternamente serei em cada palavra que para ele pronunciei nos últimos dias que assim meu coração sabia, então me diz Senhor do impossível: __ Deveria eu, ter feito mais?... Ah! Meu Pai, eu preciso de uma resposta tua para abrandar este velho peito de tantas saudades! Que importa o dia, ou a estação se permanente esta em minha alma, esses sonhos estorvados a serem introvertidos? Acredito que hoje, mandou-me resposta, filho... Força eu encontrei em seus olhos olhei... Lágrima parou quando para o céu meu olhar fitou! Na imaginação entrei, nas lindas nuvens sentei ao céu entrei paz encontrei quando sorrindo seu rosto olhei e anjos contigo ali observei. Obrigado, então digo ao meu grande Deus! Em paz filho esta porque com o Pai voltou a morar. Aleluia!

Pela certeza, da tua existência meu Jesus amado, sei ... Juarez Martins vive!

Nenhum comentário:

Postar um comentário